Monday, July 03, 2006

Como sobreviver nas estradas portuguesas utilizando o "Pisca"...

No seguimento do título, posso afirmar com certeza absoluta que é IMPOSSÍVEL...

Há já algum tempo que medito sobre este tema e cheguei a uma série de conslusões que vou tentar enumerar.

O "Pisca", luz sinalizadora de mudança de direcção, normalmente de cor laranja que acende e apaga com maior ou menor intervalo de tempo. Permite ao condutor avisar outros condutores que circulam nas imediações que tenciona mudar de direcção ou de faixa de rodagem. Em Portugal podemos chamar-lhe "Pisca" ou a Luz dos Tansos, isto porque qualquer condutor que anuncie antecipadamente a sua intenção de mudar de faixa, está a demonstrar uma fraqueza (civismo) e ao mesmo tempo a dar oportunidade a outros que circulam no mesmo sentido de anteciparem a sua manobra, acelerando ou travando de forma a impedir a passagem deste incauto e educado condutor...

Não sei porque motivo, mas a verdade é que sempre que necessito mudar de faixa de circulação assumo uma de duas atitudes:
A atitude assassina, tão respeitada neste país, atiro o meu carro violentamente para outra faixa, espremendo-o num intervalo 30cm superior ao do cumprimento carro, entre o camião de transporte de animais e o monovolume familiar carregado e crianças que o seguia. Nesta situação recebo uma ou duas buzinadelas, mas interiormente sinto a satisfação de ter "comido" mais um na estrada, e sei que no fundo ganhei o respeito dos outros assassinos que ao meu lado circulam...
A atitude civilizada, de ligar o Pisca (acendendo-se imediamente uma luz de arrependimento na minha consciência) e ver logo o condutor do Honda Civic de 89 vermelho e suspensão rebaixada a acelerar vedando-me a passagem e ignorando o meu olhar suplicante de "por favor deixe-me passar isto não é uma corrida e eu precisava mesmo de sair para a Boavista senão vou chegar atrasado ao trabalho"... O mais certo é eu ter que ir dar a Volta à ponte da Arrábida ou então desligo o Pisca e volto à primeira atitude descrita (a do assassino do volante);

Isto leva-me a crer que existe um grande complexo de inferioridade e insegurança a nível nacional, e que os condutores das nossas estradas necessitam de usar a extensão fálica (leia-se carro) para combater as suas inseguranças. Como comportamento gera comportamento quase me atrevo a dizer que no caso das condutoras femininas os carros transformaram-se na versão moderna do "rolo da massa" com a agravante de ser agora utilizado indiscriminadamente contra qualquer homem e mais ainda contra qualquer mulher.

No caso do sexo Fraco, sim os homens, o que sucede é a necessidade de se afirmarem de forma a ultrapassarem todas as inseguranças que têm em relação ao seu corpo, em relação à sua inteligência e acima de tudo em relação à sua sexualidade. Estas inseguranças têm como base um recalcamento qualquer do liceu, em que foram gozados pela cor do fato de treino que usaram na aula de Educação Física, ou com facto de serem os mais baixos ou mais altos da turma...Isto num contexto de 14/15 anos em que só se pensa em sexo a tentar engatar miudas que ainda acreditam em principes encantados pode criar fortes inseguranças que se vão afirmar mais tarde ao volante de um carro.

No caso das mulheres, estas são vítimas do recalcamento dos homens e com o facto de estes não serem o principe encantado com que elas sonhavam aos 14/15 anos. Desta forma, exigem serem na estrada as donzelas que não são em casa, e então o uso do pisca não é necessário porque uma senhora têm sempre prioridade. Antes um acidente do que um "mal educado" passar à minha frente. Além disso as "manetes" do pisca não dão jeito nenhum e pode-se estragar uma unha (peço desde já desculpa por este comentário, foi estereotipado demais e não considero que seja minimamente representativo da realidade)...

A verdade é que a utilização do pisca em Portugal não ajuda ao fluxo suave do trânsito, antes pelo contrário, cria uma tensão na condução tornando-a mais agressiva e desrespeitadora...

Acho que já me alarguei demais, fico por aqui a desejar uma boa semana a todos e continuem a usar o pisca, quanto mais não seja vamos educando os outros com os nossos comportamentos mais cívicos.

Saudações

D - 805

2 comments:

setedias said...

Pior do que sertir-mo-nos arrependidos por usar o pisca, é esperarmos várias centenas de metros para ultrapassar porque o carro da frente já vai a dar pisca para virar, quando finalmente percebemos que o "sr" afinal, se esqueceu dele ligado!... Pior ainda é quando finalmente o ultrapassamos, afinal ele vai mesmo mudar de faixa!!!! Sofro sempre por antecipação ... lol
VIVA as cartas de condução tiradas por correspondencia!

tero said...

Muito bom!!! Um abraço