Monday, February 12, 2007

Um assunto sério...

Agora que já se exerceu o direito de cada um de expressar a sua opinião através do voto secreto, acho que posso resmungar qualquer coisa sobre o Aborto.Sou contra...sou contra a interrupção voluntária da gravidez, mas sou a favor da despenalização (pronto...já disse!!!). Não acho que se deva comecar para aí a abortar como quem toma a pilula do dia seguinte mas... e aqui começam as interrogações todas...

Como de costume e com todas as coisas sérias aminha têndencia é não pensar muito no assunto, assumir a minha postura de "não sei, não quero saber", ou "isso é demasiado sério para pensar agora...depois logo se vê..." mas a verdade é que como a discussão foi demasiado badalada, não formei a minha opinião e fui falando com este e aquele tentando iluminar a minha estupidez com as diversas opiniões.

Eis a conclusão a que cheguei...somos um país de avestruzes...todos com a cabeça enfiada na areia e com a incapacidade de ouvir a opinião do lado e aceitar os seus argumentos como válidos mesmo quando não vão de encontro aos nossos.

E confesso que os mais ferverosos a "forçar" a sua opinião foram os do "NÃO"...quase que votei "Sim" só de birra para ir contra tantas intransigências (não faço ideia se é assim que se escreve, fugiu-me o vocabulário agora mesmo).

Ouvi imensas opiniões, de ambos os lados, concordo com posições dos dois lados. Mas devo confessar que ouvi algumas barbaridades bem interessantes. Não as vou comentar porque foram amigos que as disseram e acho que foi isso que me custou mais. Ver bons amigos do "Sim" e do "Não" agarrarem-se estupidamente a argumentos 100% validos para eles e completamente bloqueados aos argumentos igualmente válidos do amigo do lado. Recusei-me a entrar em discussões e fiquei a ouvir e a tentar formar uma opinião minha. Fiquei tão dividido na balança que recorri à minha consciência que ainda por cima estava meia avariada com a garrafita de vinho que bebi no Sábado...

No meio de todos os argumentos "não vamos matar...", "...melhores condições de higiene, acabar com a clandestinidade e as viagens a Espanha...", "...fomentar a adopção...", etc, etc, etc... cheguei à conclusão que não sou eu, não são os meus amigos, não é o Sr Padre nem o Sr Ministro que vão definir o que uma mulher pode ou não pode fazer com o seu corpo.

Acredito que a decisão de interromper uma gravidez não deve ser nada simples e não acredito que uma mulher o faça levianamente. Se o fizer, então, o melhor e não ter filhos mesmo!!! Seja qual for a sua motivação, a decisão no final é apenas dela e por isso não deve ser penalizada.

Assim e fugindo às questões morais (que são válidas em ambos os lados), fugindo às questões políticas ( que não valem nada em nenhum dos lados), fugindo as questões económicas (que são sempre questionáveis) e sobretudo fugindo às questões legais (só servem para levantar poeira e encobrir o raciocínio)...

...eu votei "SIM" para uma maior liberdade da mulher e deixo na sua boca a escolha de dizer "NÃO".

Pronto, chega de coisas sérias, votar deixa-me sempre contente...vou à antiga escola, vejo pessoas que estudaram comigo e que não via há anos e sobretudo vêem-se miudas giras...lolol ontem apareceu lá uma morena de corsários verdes muito gira...foi pena não votar na minha secção...lolol

Saudações

DiNiS - 2780
Viva a educação sexual...adoro as aulas práticas...

4 comments:

Patricia said...

há decisões que são dificeís mas cabe a cada um de nós decidir como quer, para tal temos de ter a liberdade de o fazer, julgo que foi por essa liberdade de dizer NÃO que ontem votei SIM.. e revi-me em cada palavra deste post (menos no que respeita à morena de corsários verdes.. se ainda fosse um corsário moreno e de olhos verdes)....

Sunshine said...

Sou da mesma opinião! Não seria capaz de um aborto, acredito que há sempre forma de dar a volta para que se consiga dar vida e destino a uma criança...
No entanto não tiro a escolha a ninguem. Cada um sabe das suas decisões e deverá assumir responsabilidade por elas, vivendo com a sua consciência.
Há pessoas que de facto não são aptos para ter filhos... há crianças que não merecem esse castigo.
Opinião bem expressada!

unresigned said...

Nunca se deve colocar a questão de ser a favor ou contra o aborto. Nunca foi essa a questão e num mundo ideal e justo não seria necessário fazê-los.

Monica said...

Eu queria era ter votado "nim" em resposta à campanha que fomos obrigados a assistir...